Skip to content

Cultivo de Pêssego na ETEC Benedito Storani.

junho 25, 2009
Flor do Pêssego

Flor do Pêssego - ETEC BeSt

De acordo com o Plano Diretor da ETEC Benedito Storani, foi programado o plantio de pêssego no ano de 2007.
No biênio 2005 – 2006, as escolas técnicas agrícolas do Centro Paula Souza constituíram seus planos diretores. Estes planos tiveram como intenção maior atender necessidades do município onde esta instalada a escola.
A equipe da Benedito Storani, trabalhando no seu planejamento estratégico visualizou a oportunidade de atender produtores da região, bem como ser membro participante do Circuito das Frutas.
Os alunos e professores liderados pelo professor Marcus Vinicius Deiroz programaram então a implantação e manutenção do pomar de pêssego.
Esta fruta foi escolhida por pertencer ao rol de frutas cultivadas por produtores do município e região.
Em 12 de novembro de 2007, deu-se inicio da implantação do pomar, e no decorrer do tempo de cultivo, houve o aparecimento de pragas e doenças.
Coube então aos alunos, sob orientação dos professores, realizarem manejos adequados do cultivo.
Este trabalho tem o objetivo de relatar estas atividades, bem como servir de orientação para o manejo de continuidade da cultura.
Deve-se salientar que as atividades são sempre realizadas pelos alunos, em aulas praticas, e portanto a pesquisa bibliográfica realizada colabora e muito para o aprendizado.

circuito das frutas

  • Laís Pereira Milani, Láis Silva de Oliveira, Norma Cardoso Ramos e Samily Molognoni Rosa.

Pêssego

junho 25, 2009

Pêssego

Origem

Durante muito tempo se acreditou que o pessegueiro era originário da Pérsia, daí o seu nome Prunus persica. Hoje se sabe que sua origem é chinesa, havendo referências 20 séculos aC. Foi levado provavelmente da China à Pérsia e daí se espalhou pela Europa, pois já era conhecido pelo mundo greco-romano um século antes de Cristo.
Sua introdução no Brasil ocorreu no ano de 1532 em São Vicente (hoje São Paulo), através de mudas provenientes da Ilha da Madeira, trazidas por Martin Afonso de Souza.
A fruta é apreciada no consumo in natura ou em preparações como caldas, conservas, doces, cristalização, geléias, desidratado em sucos, licores e sorvetes. A árvore cresce depressa e dá belas flores rosadas ou arroxeadas. A casca, recoberta por uma leve penugenzinha, protege a polpa, que, além de doce e saborosa, é rica em vitamina A.

_________________________________________________________________________

Principais variedades

vari3 vari2
vari8 vari6

vari5 vari4

vari7 vari1

_________________________________________________________________________

Classificação científica

  • Reino: Plantae
  • Divisão: Magnoliophyta
  • Classe: Magnoliopsida
  • Ordem: Rosales
  • Família: Rosaceae
  • Género: Prunus
  • Subgénero: Amygdalus
  • Espécie: Prunus persica

Propriedades medicinais do pêssego

Auxilia no bom funcionamento dos órgãos digestivos.
Ajuda a tratar:

  • Contusões
  • Eliminação de toxinas
  • Erupções na pele
  • Fungos
  • Intestino preguiçoso
  • Pele cansada
  • Problemas respiratórios
  • Regularização do ácido úrico
  • Tosse cardíaca

Informações Nutricionais

tabela nutricional

Produtores de Pêssego

No Brasil, os estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná têm as melhores condições naturais para o produção comercial do pêssego. É possível, no entanto, produzi-lo em outros estados com cultivares menos exigentes de frio ou em estações microclimáticas adequadas às exigências mínimas viáveis, técnica e economicamente.

O Rio Grande do Sul é o maior produtor de pêssegos do país, com mais da metade da produção nacional. O Estado é o maior produtor de pêssego do país, com 49% da produção ou 109.569 toneladas. No Estado, destacam-se as regiões Sul com 38,8% da produção gaúcha e Serra com 36,6%. Os municípios que apresentam produção superior a 10.000 toneladas são Bento Gonçalves, Pelotas e Canguçu. Juntos, estes municípios contribuem com 35,5% da produção total do Estado.

São Paulo é o segundo maior produtor brasileiro de pêssego e nectarina in natura com produção de 43 mil toneladas (pêssego) e 18 mil toneladas (nectarina). A área total ocupada com as culturas é de 2000 hectares (pêssego) e 534 hectares (nectarina).

mapa SUL


Fontes:

São Paulo é o segundo maior produtor brasileiro de pêssego e nectarina in natura com produção de 43 mil toneladas (pêssego) e 18 mil toneladas (nectarina). A área total ocupada com as culturas é de 2000 hectares (pêssego) e 534 hectares (nectarina).
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.